A única condição que separa o sonho da realidade é a força de vontade em realiza-lo!
( Adriano Hungaro )

domingo, 13 de abril de 2014

 
 
O EU QUE É MEU... O EU QUE É SEU!
 
Dentro de mim existem dois eu; um eu que é meu, um eu que é seu. E esses dois eu... são desiguais, definitivamente: o meu é menos e o seu é mais. Cristalinamente, são dois eu bem diferentes; o meu eu é mais prudente, é razão latente... enquanto o seu - que é meu eu - é imprudente, é amor ardente. Dentro de mim os dois se equilibram... em suave dança, caminham sempre na corda bamba. Mas sem o lado equilibrista o meu eu é egoísta, enquanto o eu (que já é seu)... é puramente - coletivista. Meu eu que é meu é mais quadrado... é mais silente e comportado. E o outro eu, que é só seu, é totalmente despudorado... é mais tesão, é mais calor, bem mais falado. No labirinto, dentro de mim, são eu distintos; mas eu não minto... e murmuro em confidenciar-te. De fato - é a mais pura verdade - o meu eu que é seu tem muito mais saudade, é muito mais alegre... tem muito mais vontades. O meu eu, que é seu, sufoca-me... porque lá no fundo o meu eu que é meu sabe que o seu é cheio de predicados, sabe que junto de ti é cheio de amor, é bem mais amado. O meu eu, que é seu, sufoca-me porque o eu é que meu descobre que está ultrapassado... que fica - por ti - cada dia mais escravo... totalmente enlouquecido, totalmente entregue... totalmente apaixonado!
 
 
(Adriano Hungaro)

Nenhum comentário:

Postar um comentário