A única condição que separa o sonho da realidade é a força de vontade em realiza-lo!
( Adriano Hungaro )

sábado, 14 de janeiro de 2012















SONETO DO RIO DA VIDA

A vida no se curso é tão estranha!
Paixões, poemas, flores e tanto acaso
E nesse acaso de paixões, de flores e poemas
De dois se forma um “pra todo sempre”.

Mas ocorre que entre os dois há o rio da vida
Um rio tão caudaloso e cheio de perigos
Quando parece manso ele se enche de tormentas
Que naufragam e afogam os sentidos

E assim, por naufragar todos os sentidos
O rio da vida destrói pra sempre todo acaso

Na tormenta de suas águas caudalosas

Se vão paixões, poemas, flores e os sentimentos.

E as duas vidas que “pra sempre” eram só uma
No rio da vida, naufragam sós, jazem sozinhas.


Gif

Nenhum comentário:

Postar um comentário