A única condição que separa o sonho da realidade é a força de vontade em realiza-lo!
( Adriano Hungaro )

sexta-feira, 31 de maio de 2013

 

 
Aprendi que não podemos mudar a cor do céu, nem o brilho reflexivo da lua... e nem tampouco a intensidade do sol. Aprendi que não podemos contar todas as estrelas do universo, nem tampouco sabermos com exatidão quantas são todas as galáxias... que ele mantém. Aprendi que não podemos, muitas vezes, nem tampouco cumprir condições mais necessárias que essas; ou seja, que não poderemos beijar quem queremos, que não poderemos conversar com quem precisa de conversa e que (muito menos) não poderemos estar com aqueles que amamos e queremos ter ao nosso lado. De fato, há momentos nessa vida em que não conseguiremos nem tampouco dar um feliz bom dia... tomar um expresso lendo o jornal e nem ao menos ligar para dizer: te amo! Assim, aprendi então que não conseguimos eliminar a saudade e nem tampouco a distância; não conseguimos terminar com muitas de nossas ansiedades... exatamente porque a vida nos impõe algumas condições severas de impossibilidades. Aprendi que nesta vida uma parte é totalmente possível, é cheia de imediatismos e realizações. Entretanto uma outra parte, nem com a força mais acentuada do nosso livre arbítrio e necessidade... torna-se impossível de ser cumprida com a mesma intensidade e necessidade que queremos ou que precisamos. Neste contexto... aprendi que o livre arbítrio pode até significar muita coisa em muitos momentos... mas ele não é tudo em muitos momentos da vida. Logo, ou aprendemos a lidar com nosso tempo e nossa condição de realização ou nos tornamos reféns de todas as nossas impossibilidades imediatas.
 
(Adriano Hungaro)
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário