A única condição que separa o sonho da realidade é a força de vontade em realiza-lo!
( Adriano Hungaro )

sábado, 29 de dezembro de 2012





COMEÇAR UM ANO NOVO . . .

Os fogos de artificio brilharão no céu e assim também brilhará a vida. E exatamente a meia noite (em ponto) que mais se observarão os infinitos propósitos e sonhos que serão depositados (do coração de cada um) no próximo ano. Mas, qual seja a entrada de um novo ano, a maior necessidade de cada um de nós e a criação de novas esperanças... momentos de reflexão, propósitos e de renovação pessoal.

No contexto, necessariamente, devemos criar propósitos de vida e de realizações. E essa é justamente a máxima de cada novo ano... acreditar acima de tudo que esse será sempre melhor que o ano anterior; acreditar que pelas promessas, pedidos e propósitos conquistaremos a paz, a alegria, o amor, a saúde e o sucesso. Um processo de evolução que vai do melhor para o muito melhor.

Mais precisamente... começar um novo ano é acima de tudo começar uma colheita e também uma semeadura. Começar um novo ano é começar a colher o que se plantou nos anos anteriores e também começar a semear o que se quer colher para os próximos anos. E a semeadura começa com alegria, amor, sucesso, emprego, esperança, saúde, amizade... dentre diversas outras promessas, pedidos e propósitos são a nossa roupa nova... a roupa que estaremos experimentando e ajustando pelo ano novo. São, acima de tudo, os frutos e as sementes que deveremos colher e plantar... para o hoje e para o sempre.

Pensar e praticar é um método, e é realmente o pensar e praticar que daqui para frente o jardim pessoal de cada um de nós será cada vez mais florido e cheio de bons e positivos momentos.

Todavia, não se deve desconsiderar para o ano novo... algumas dores, tristezas e frustrações... exemplificadas como as pragas e ervas daninhas do nosso jardim. Mas, lembremo-nos que todo belo jardim... tem suas ervas e pragas daninhas. Por isso, precisamos ser, acima de tudo, bons e fiéis jardineiros.
Devemos de hoje em diante pensar que precisamos ser sempre bons e fiéis jardineiros... plantando boas sementes, colhendo bons frutos e, com toda dedicação e paciência, eliminando de nossas vidas as ervas e pragas daninhas.

E que nesse novo ano... como bons e fiéis jardineiros... possamos colher belas flores e bons frutos... traduzidos como as nossas realizações pessoais, amorosas, familiares, interpessoais e profissionais. E que também nesse novo ano consigamos plantar boas sementes – sementes que brotarão em nossas vidas com muito mais sucesso nesse ano novo e também por todos os demais anos de nossas vidas.

Assim... começar um ano novo (dentro da nossa roupa nova de corpo, alma e espirito) é começar a plantar e replantar um novo jardim; começar um novo ano é, acima de tudo, recomeçar (em todas as entrelinhas) uma nova vida... uma vida com novos projetos, propósitos, pedidos e promessas. Uma vida com a certeza e o sonho realizados de vitória!


FELIZ ANO NOVO!


( Adriano Hungaro )

Nenhum comentário:

Postar um comentário